TOMAR – Tyroliro completa cartaz musical do Bons Sons 2022

TOMAR – Tyroliro completa cartaz musical do Bons Sons 2022

Tyroliro completa o cartaz musical do BONS SONS, por ter sido a banda vencedora da 26ª edição do Festival Termómetro, que decorreu no passado sábado, em Lisboa. Como tem acontecido nos anos anteriores, um dos prémios do Festival Termómetro é a atuação no BONS SONS – que decorre de 12 a 15 de agosto. A atuação de Tyroliro será no dia 15 de agosto, no Palco Giacometti – INATEL. Tyroliro é a nova aventura musical de Giliano Boucinha, músico de outras e muitas andanças. Já nos mostrou Utter, Colibri, Paraguaii (atuaram no BONS SONS, em 2019), é também membro e compositor em Captain Boy e revela-se, agora, a solo com o seu disco de estreia Tu és Brute. Sabemos logo, pelo início, ao que vamos. O pano de fundo é o folclore, a nossa infância, presa por remendos, quase caída no esquecimento e que agora, qual icebergue da psic, vem à tona. Vivências, histórias, fantasias, perspetivas, sonhos, tudo isto é fundido e dado a ouvir, numa bandeja sonora bem misturada. Este é, de longe, o trabalho mais pessoal e intimista de Giliano Boucinha. Vemos o risco, o ardor, o prazer, enfim, a astúcia dum músico multifacetado que deambula pela música mais dançável, através do uso com mestria da simbiose entre guitarra jingada e os sintetizadores herméticos, pelo rock mais convencional mas com pitadas de cordas clássicas e onde, em suma, vemos quase correr três décadas de música aos nossos ouvidos.

A lírica de Tyroliro mostra-nos o à vontade com que nos conta a sua história: do preâmbulo até ao fim. Conta-nos histórias com história, fala-nos sobre a esperança, sobre o erro do que é ser humano, do que é o mundano e idílico, do que gostávamos de ser, sobre o infindável desejo de nos superarmos, sobre a dança, sobre lágrimas, sobre Roma, sobre relações e ações. Enfim, sobre tudo o que o que une, verdadeiramente, as peças das nossas vidas e nos faz construir uma linha que nos guia a memória, o pensamento e nos permite ter a nossa própria noção de identidade.

Nem tudo é belo e perfeito, mas nem tudo está perdido. É na incerteza sobre o futuro, a morte e a vida que Tyroliro se vai rebuscar no passado, na memória, no tradicional, no seu Minho, e constrói o éter da sua história e da sua visão. Para além de Tyroliro, a final, que teve lugar no Lisboa ao Vivo, contou com a presença de Synik, Evaya, Smoke hills e MEMA. Do júri, fizeram parte Miguel Atalaia, diretor do BONS SONS, Noiserv, Luís Montez, Surma, Alvaro Covões, Surma, Tomás Wallenstein, João Carvalho, Luís Severo, Samuel Úria, Henrique Amaro, Carolina Torres, Nelson Ferreira, Tiago Castro, António Nunes e Fernando Alvim. Este ano, atuam também no BONS SONS, os Neon Soho (13 de agosto, no Palco Aguardela) – banda vencedora da 25ª edição do Festival Termómetro, que teve lugar em 2020. Uma vez que não houve BONS SONS em 2020 e 2021, os Neon Soho fazem parte do cartaz deste ano.

INSCRIÇÕES ABERTAS PARA FEIRA, RESTAURAÇÃO E VOLUNTARIADO
Até 31 de maio, encontram-se ainda abertas as candidaturas para participação na feira e nos serviços de restauração do BONS SONS, bem como para fazer parte da equipa de voluntariado do festival.

Informações: www.bonssons.pt
Inscrições: formulário feira / formulário restauração / formulário voluntários