TOMAR – Empresa que irá substituir os SMAS aguarda por visto do...

TOMAR – Empresa que irá substituir os SMAS aguarda por visto do Tribunal de Contas. Câmara ainda não encetou negociações com funcionários

A formalização da Tejo Ambiente continua dependente do visto do Tribunal de Contas. Está em causa, recorde-se, a criação de uma empresa que vai substituir os Serviços Municipalizados de Água e Saneamento de Tomar e que para além do concelho nabantino irá contar com as “presenças” de Ferreira do Zêzere, Mação, Sardoal, Ourém e Vila Nova da Barquinha. Deverá ser uma realidade no arranque de 2020, altura em que – na prática – se deverá registar uma redução no valor da factura mensal na ordem dos 15%. Depois do parecer do Tribunal de Contas e da escritura propriamente dita, a autarquia irá encetar negociações com os actuais trabalhadores dos SMAS. Quem desejar pode ser transferido para a Tejo Ambiente. Quem não pretender essa opção, irá continuar a pertencer aos quadros da autarquia nabantina. Luís Ramos, vereador do PSD, quis saber um ponto de situação em torno deste processo, sendo que na resposta, Anabela Freitas, presidente da Câmara, avançou que os funcionários já criaram um grupo de trabalho e que está estabelecida a realização de reuniões de três em três semanas para acertar o que falta definir: