TOMAR – Desaparecimentos que se prolongam pelo tempo. José Augusto Rodrigues saiu...

TOMAR – Desaparecimentos que se prolongam pelo tempo. José Augusto Rodrigues saiu de casa há mais de três anos… e não regressou

Foi a 13 de Junho de 2016 – há mais de três anos – que José Augusto Rodrigues, residente na localidade de Cem Soldos (concelho de Tomar), desapareceu e não mais foi visto. Desde essa altura que os seus familiares mantêm uma página activa na rede social «Facebook» com o intuito de recordar o seu ente querido, à beira de completar 75 anos. Ou seja, ainda não há qualquer certeza em torno do paradeiro de José Augusto, que padecia de alzheimer, à semelhança de tantos outros casos que têm sido notícia não só em Tomar mas também na região. A falta de lucidez de quem sofre com esta patologia faz com que saiam de casa e entrem em “ambientes” desconhecidos, perdendo-se de tal forma que não mais são encontrados. Pelo menos assim aconteceu com José Augusto. Nota, ainda, para nomes como Maria Lata, residente na Serra (desaparecida desde 2012) e ainda com Agostinho Assunção, funcionário da Rodoviária de Tomar e residente em Abrantes, desaparecido em 2006, naquele que será mesmo o caso dentro deste género de ocorrências onde a incerteza mais se prolonga. Em todos estes exemplos, as buscas “bateram” terrenos ao milímetro, com recurso inclusivamente a cães-pisteiros, mas infelizmente sem sucesso. Refira-se que nenhum destes desaparecidos consta da base da Polícia Judiciária, que pode ser consultada aqui

Foto Desaparecimento José Augusto Rodrigues/Facebook

SEM COMENTÁRIOS