FUTEBOL – 1ª Distrital. Repórter do jornal “O Almeirinense” garante ter sido...

FUTEBOL – 1ª Distrital. Repórter do jornal “O Almeirinense” garante ter sido agredido em Amiais de Baixo. GNR admite «desentendimento» mas nega ter presenciado algo do género

Um repórter do jornal “O Almeirinense”, que estava a fazer a cobertura do Amiense-União de Almeirim (jogo que contou para os oitavos-de-final da Taça Ribatejo), garante ter sido agredido no desempenho de funções. Citado pela agência Lusa, Pedro Sousa Silva, administrador daquela publicação, assegura que o funcionário foi agredido «a murro e pontapé» no final do jogo, neste caso porque estaria a filmar, com o telemóvel, um desentendimento entre adeptos dos dois clubes. Nessas declarações, ficaram duras críticas aos militares da Guarda Nacional Republicana mobilizados para o local. Entretanto, perante as acusações de passividade, o Comando Distrital de Santarém da GNR já emitiu um esclarecimento, enviado para a nossa redacção. Nesse texto é referido que «após a habitual reunião com a equipa de arbitragem no fim do jogo, os militares da Guarda foram informados que existiria uma contenda entre os adeptos das duas equipas no exterior do estádio. Posto isto, deslocaram-se de imediato ao local, tendo visualizado cerca de uma centena de adeptos, exaltados e a provocarem-se mutuamente, facto que exigiu a sua intervenção, logrando separar os adeptos». «Após este incidente», continua o mesmo comunicado, «dois dos militares aperceberam-se de um desentendimento no topo da bancada, tendo-se dirigido para o local e verificado que se encontrava um indivíduo, transportando uma câmara de filmar, que informou ter sido agredido, mas que não conseguiria identificar o agressor. Por forma a garantir a sua segurança, os militares acompanharam-no até à sua viatura, até ao momento em que este abandonou o local, não tendo sido presenciado pelos militares nenhum tipo de agressão», conclui o mesmo esclarecimento. Foto Jornal O Almeirinense