FERREIRA DO ZÊZERE – Casa do Adro Hotel recebeu noite cultural

FERREIRA DO ZÊZERE – Casa do Adro Hotel recebeu noite cultural

A “Casa do Adro Hotel” uma testemunha da história de Ferreira do Zêzere com três séculos de história, por iniciativa do seu concessionário Manuel da Silva Ribeiro, promoveu uma noite cultural no passado noite do dia 23 de Novembro, que levou cerca de 90 pessoas a deslocarem-se de Lisboa e outras cidades, até Ferreira do Zêzere para uma noite de fados com pernoita no hotel. O Rancho Folclórico e Etnográfico de Alviobeira foi convidado para abrir a noite cultural, com as suas danças e etnografia e inter- acção com os clientes em dança, a que se seguiu o jantar em que a artista harpista Lis Harris, com a sua arpa, interpretou melodias, enquanto os clientes degustavam, um delicioso jantar. Lis Harris é holandêsa radicada em Rego da Murta e está disponivel para casamentos e eventos. Após a sua actuação, José da Câmara o fadista de créditos firmados, de famílias fadistas, veio de Lisboa acompanhado na Guitarra Portuguesa por Ricardo Rocha e na viola por Armando Figueiredo, interpretou alguns dos seus fados e teve a presença em palco da jovem fadista Elsa Gomes, natural de Leiria, que canta fados tradicionais e tem já marcado presença em vários países das comunidades portuguesas e ambos, fizeram excelentes actuações para os presentes. Esta foi uma forma de promover um evento junto de potenciais clientes e amigos do Hotel, que responderam ao programa e que deram por bem empregue, o custo do jantar com uma noite cultural sublime, e com dormida ou não neste hotel de charme. Alguns nem conheciam que a vila dispõe, deste hotel.

Um edifício com história – Este edifício, segundo a história, foi construído pelos irmãos Ribeiro da Mota, inquisidores em Goa e colaboradores de confiança – dizem – de Marquês de Pombal. Estava em ruinas e prestes a ser totalmente demolido até que a Câmara de Ferreira, sua proprietária lançou o desafio ao empresário do ramo imobiliário natural de Calvinos- Casais, (e que seguiu as pisadas de seu pai na Construção Civil em Lisboa- Manuel da Silva Ribeiro, que sempre sonhou investir no concelho de Ferreira do Zêzere, e que já o estava afazer na Urbanização da Matana) e fez o investimento, após uma concessão por cinquenta anos. Hoje é um hotel de charme de portas abertas ao público que nos convida-nos a uma ou mais noites de descanso com charme e simplicidade.

Não é todos os dias que temos a oportunidade de dormir num edifício histórico – Com 44 quartos e um bonito jardim na sua frontaria, passa despercebido, pela tapada das vistas pela Igreja Matriz e pior por um coreto de festas que não devia estar naquela local. Fátima Macedo é a sua directora. A taxa de ocupação na época alta é muito boa, e estas acções ajudam à divulgação do único hotel, na sede da vila, num ambiente acolhedor que se sente logo na receção, que nos faz lembrar uma biblioteca devido ao papel de parede a imitar estantes com livros. Induz-nos a pegar num livro e sentarmo-nos, no átrio para ler. Fátima Macedo mostra-nos os quartos e contrastando com o rés-do-chão que manteve a traça original, o primeiro piso – onde se encontram os quartos – é já moderno. Com uma decoração simples e atual, os quartos oferecem o essencial para uma noite bem passada. No exterior, encontra-se um jardim e piscina, úteis para os dias de sol e um bonito jardim, que o actual concessionário pretende dinamizar com futuras ações culturais. O hotel ainda conta com um restaurante, o Restaurante da Casa do Adro, com capacidade para 150 pessoas, que de momento só está aberto para eventos por marcação o que é uma pena e uma perda de mais valia, mas que Manuel da Silva Ribeiro quer vir a sub concessionar. Numa época de “boom de turismo” e saturação das grandes cidades, há que dinamizar e promover, estes e outros hotéis do interior, casas de turismo de habitação, poi sem hotelaria não há turista que fiquem e embora este concelho tenha excelentes ofertas no Lago Azul e outras, há sempre espaço para mais clientes, pois a região tem um elevado potencial de turismo da natureza e está próxima de Tomar, Fátima, Coimbra e Leiria . O Aeroporto de Lisboa está a 1 hora e 45 minutos de carro. É uma desculpa perfeita para pegar no automóvel e fazer uma escapadinha romântica ou umas mini férias em família. Aproveite os percursos de Dornes, Pombeira e São Pedro do Castro, Areias, Pias, para explorar o concelho e apreciar a diversidade de paisagens que oferece. Vai ver que vale mesmo a pena. António Freitas