FERREIRA DO ZÊZERE – Associação Igrejanovense de Melhoramentos 52 anos de vida...

FERREIRA DO ZÊZERE – Associação Igrejanovense de Melhoramentos 52 anos de vida e com um papel social no concelho cada vez mais importante

A Associação Igrejanovense de Melhoramentos celebrou os seus 52 anos com um dia de convívio e de amizade e em comunhão com os seus utentes da sua valência Lar de São Martinho, cerimónias que se iniciaram com missa na capela do Lar de S. Martinho, romagem ao cemitério, onde foi recordados todos os sócios ali sepultados que fizeram para desta grande família “ sem esquecer o saudoso Jose Martinho da Conceição Alves” o pai deste Lar, um Lar de referência, que começou com o seu sonho, por ser um Centro de Dia, e que ali está sepultado. Após a romagem ao cemitério, por sinal num dia de funeral de um igrejanovense utente deste Lar, José Batista Nunes e que teve um funeral com centenas de pessoas, o almoço na sede da Associação, este grande edifício e praticamente pioneiro das associações culturais e recreativas da região.

Presentes o comandante dos Bombeiros, presidente da Câmara Jacinto Flores, bem como o vereador Paulo Neves e Hélio Antunes, os presidentes da Junta de Igreja Nova – Jose Manuel Feliz, de Ferreira do Zêzere- Pedro Alberto e o presidente do Centro de Dia da Venda Nova, o deputado eleito pelo PSD pelo distrito Santarém e ex-vereador da Câmara de Ourém – João Moura, bem como os elementos do corpo directivo desta associação presidida por Martinho Alves, filho de José Martinho, um dos seus fundadores. Eduardo Mourinho, presidente da União Distrital das IPSS, convidado usou da palavra e realçou os 52 anos desta casa como um marco histórico. “É uma associação que se apresenta com muita vitalidade e dedicação dos seus sócios e direcção no seu 52º aniversário, referindo, dado neste dia ir haver Assembleia Geral para a eleição de novos corpos gerentes, recordando o que não é fácil arranjar quem tenha disponibilidade para integrar os corpos diretivos. Com palavras de incentivo a não deixar morrer estas obras e muito em especial as Associações IPSS que tem a funcionar Lares e Centros de Dia, como é o caso, referiu as dificuldades financeiras para as manter, em que o Estado tem reduzido os apoios, e que a parte que o utente paga e suas famílias, mais o apoio do Estado, não é suficiente e, quem está nas direcções tem usar a imaginação para com eventos e ajudas de mecenas ir mantendo a “chama viva” do apoio social, que as famílias cada vez mais precisam. “Se vos convidarem para pertencerem a estas casas digam que sim porque estas casas precisam de todas as pessoas”, apelou.

Jacinto Lopes na qualidade de presidente da Câmara e estando também ligado a direcção do Lar da Frazoeira, sabe bem “o que se passa dentro do convento” e referindo que “iria propor” em reunião da autarquia a aprovação da “prenda” da Câmara que não é mais que o dinheiro dos contribuintes e que se iria traduzir em 100 euros por cada ano de vida ou seja 5200 euros em investimento, que a Direção entenda por bem fazer, ou seja em material e não apoio direto ao exercício do funcionamento. Este magnifico almoço de “polvo à lagareiro” confeccionado servido pelas funcionárias do Lar, terminou com uma cantar dos parabéns o partir do bolo e a tarde prosseguiu com um torneio de sueca em memória de Jorge Godinho, actuação da Banda “ os arregaita” e assembleia geral desta importante associação deste concelho, com vista à eleição de novos corpos gerentes. António Freitas