CHAMUSCA – Rui Tanoeiro vence 1º Concurso Nacional da Canção Rural

CHAMUSCA – Rui Tanoeiro vence 1º Concurso Nacional da Canção Rural

O fadista Rui Tanoeiro venceu, na passada sexta-feira, a 1.ª edição do Concurso Nacional da Canção Rural promovido pelos Municípios do Vinho em Pinhel. Foi com o tema “Morena da minha Aldeia” com letra e música original da sua autoria que o cantor chamusquense arrecadou o 1.º prémio do concurso e ainda o prémio de melhor música em representação do Município da Chamusca na Cidade do Vinho 2020/22. A canção “tipicamente chamusquense”, que arrecadou também o prémio para a Melhor Música, fala do mundo rural, da lezíria, da vinha, do vinho, dos namoros de antigamente e das gentes que trabalhavam nos campos e retrata, na perfeição, o amor e o orgulho que o fadista tem pela sua terra. Apaixonado pelas suas raízes foi a cultura e as tradições da Chamusca que o chamaram para o fado. “Cresci na Chamusca, sempre, habituado a ouvir fado nas tertúlias, com amigos, ou não fosse a minha Chamusca uma terra de bons músicos, bons fadistas e até uma referência a nível nacional”. Cláudia Moreira, vice-presidente da Câmara Municipal da Chamusca, felicitou o fadista chamusquense, referindo que “a canção é maravilhosa e é uma lindíssima forma de homenagear a nossa ruralidade! Estamos rendidos e orgulhosos! O Rui Tanoeiro, em representação do Concelho da Chamusca, deixou uma bonita marca no primeiro Concurso da Canção Rural”. Claúdia Moreira aproveitou ainda para felicitar todos os outros municípios concorrentes e toda a organização, aos Municípios do Vinho e ao Município de Pinhel “que tão bem nos acolheu.” O concurso contou com a participação de sete canções originais, nas quais os autores e intérpretes se apresentaram em representação dos respetivos municípios de Alenquer, Beja, Cantanhede, Chamusca, Nelas, Santarém e Viana dos Castelo, que integram a Associação de Municípios Portugueses do Vinho (AMPV), numa organização da Associação de Municípios Portugueses do Vinho (AMPV) e da Associação das Rotas do Vinho de Portugal e ‘Pinhel – Cidade do Vinho 2020/22’ (ARVP). A prova foi criada com o objetivo de estimular a composição de temas musicais com acompanhamento vocal, cujos textos (poemas) contribuam para uma maior visibilidade do mundo rural. A direção musical esteve a cargo do maestro Carlos Alberto Moniz, que presidiu também ao júri, do qual faziam ainda parte Amadeu Diniz Fonseca (Poeta/letrista), Ana Sofia Ricardo (Direção Regional de Cultura do Centro), Beatriz Cardoso (Música/Cantora) e Daniela Marques (Rainha das Vindimas 2021).